A Importância da Ergonomia no Ambiente de Trabalho

A Importância da Ergonomia no Ambiente de Trabalho

Preocupar-se com a ergonomia no ambiente de trabalho é primordial para empresas que buscam oferecer as melhores condições para seus colaboradores, garantindo a segurança deles e também sua capacidade produtiva. 

O termo ergonomia também é conhecido como “engenharia dos fatores humanos”, e está presente nos mais diversos elementos de um local de trabalho, desde a iluminação até a ventilação e as próprias estações de trabalho em si. 

O assunto é tão extenso que a ergonomia é considerada uma verdadeira disciplina. Para te ajudar a entender melhor qual a implicação do conceito dentro das empresas, desenvolvemos um conteúdo que vai te mostrar:

  • – o que é ergonomia;
  • – qual a origem do termo;
  • – a importância para a saúde do trabalhador;
  • – sua relação com a lei. 

O que é ergonomia? 

A ergonomia no ambiente de trabalho é uma disciplina científica que estuda as interações entre nós, os seres humanos, e outros elementos que nos envolvem. Pode-se separar o conceito em três diferentes esferas:

  • – ergonomia física — diretamente relacionada com a anatomia do corpo humano, analisa medidas e classifica biotipos para definir as dimensões de equipamentos e ferramentas de trabalho. São analisadas questões como postura e manuseio de materiais;
  • – ergonomia cognitiva — diz respeito aos processos mentais do colaborador, como o stress e a carga mental de trabalho. Estuda como esses processos são utilizados para a realização das atividades diárias;
  • – ergonomia organizacional — fala sobre o ambiente de trabalho como um todo, de uma visão geral. Está relacionada com a própria cultura organizacional, com as estruturas organizacionais, políticas da empresa e mais. A ideia é buscar relações entre esses elementos e o bem-estar do colaborador. 

Resumindo em apenas uma frase, a ergonomia é o estudo da relação entre o homem e a forma como ele executa as suas tarefas diárias no ambiente de trabalho. 

Seu objetivo final é prevenir acidentes, diminuir riscos, corrigir erros e aumentar o conforto, o bem-estar e a saúde do colaborador. 

Qual a origem e a história desse termo?

O termo ergonomia vem do grego eron, que significa “trabalho”, em união com nomos, que quer dizer “leis ou normas”. 

Apesar de parecer um termo bastante atual e seu nascimento oficial seja datado do século XIX, desde o início da história do homem nós buscamos adaptar o trabalho às nossas próprias condições. 

A primeira documentação de utilização do termo de ergonomia no trabalho data do ano de 1857. Na ocasião, o polonês Wojciech Jarstembowsky desenvolveu a primeira definição do conceito, descrevendo-a como a ciência do trabalho. 

Apesar disso, foi apenas a partir da 2ª Guerra Mundial que os projetos passaram a ser pensados ergonomicamente desde sua concepção. Projetos importantes de engenharia, como aviões, tanques e armas, tornaram-se mais confortáveis, seguros e apropriados para as missões. 

Foi a partir daí que a ergonomia foi ganhando espaço e sendo aplicada aos mais diversos ambientes de trabalho, e não apenas às situações de guerra e combate.  

A importância da ergonomia para a saúde do colaborador

Agora que você já entende todo o conceito de ergonomia no trabalho e sua história, chegou a hora de saber qual a real importância dela para a saúde do colaborador. 

No início, os postos, instrumentos e outros elementos relacionados à prática do trabalho eram produzidos sem levar em consideração as características intrínsecas ao homem, o que impactava negativamente nos mais diversos processos. 

Os aspectos ergonômicos do que utilizamos no ambiente laboral podem:

  • – prevenir doenças ocupacionais — em longo prazo, uma jornada longa de trabalho pode resultar em doenças ocupacionais. Alguns exemplos são LER (Lesão por Esforço Repetitivo), estresse, surdez e DORTs (Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho). Cadeiras confortáveis, cuidado com a postura, ginástica laboral e proteção para os ouvidos são exemplos de elementos ergonômicos que ajudam nesse aspecto;
  • – aumentar a produtividade — quando a ergonomia e a saúde são prioridades para a empresa, o colaborador se sente valorizado e tem menos afastamentos por conta de problemas de saúde. Tempos de pausa e horas de descanso também podem influenciar;
  • – melhorar a qualidade de vida — um ambiente de trabalho amigável, uma cultura organizacional positiva, a preocupação com a saúde e outros aspectos que mostram que o colaborador realmente importa aumentar a qualidade de vida.

A ergonomia no ambiente de trabalho e sua relação com a lei 

A ergonomia no ambiente de trabalho é tão importante que há leis que regulamentam esses aspectos dentro das empresas. 

Em 1978, surgiu a Norma Regulamentadora N° 17 (NR17). Ela faz parte da CLT, a Consolidação das Leis Trabalhistas. Essa norma regulamenta a ergonomia e tem como objetivo promover o conforto, diminuir as lesões e aumentar a produtividade dentro do ambiente de trabalho.

Dentre as obrigações por parte da empresa está a necessidade de se efetuar uma análise ergonômica no ambiente, feita por um profissional capacitado para isso, com o objetivo de elaborar um laudo para o local. 

Conclusão

A ergonomia no ambiente de trabalho busca garantir um ambiente organizacional que seja compatível com a saúde dos colaboradores das mais diversas maneiras, tanto física quanto mentalmente. 

Promover o bem-estar e a saúde do coletivo é o principal objetivo. 

Gostou de saber sobre esse tema? Aqui na Ignição Digital nós temos publicações novas todas as semanas para você ficar sempre por dentro. Confira as novidades!

Fórmula de Lançamento - Inscrições Abertas

Este guia definitivo reúne a base de todas as minhas estratégias de marketing para alavancar vendas ou criar um negócio 100% digital do zero.

DIGITE SEU E-MAIL E BAIXE O SEU GUIA GRATUITAMENTE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *