Brainstorm: Saiba o Que É e Como Fazer

Brainstorm: Saiba o Que É e Como Fazer

Muito utilizado nos meios da Comunicação e do Design, o brainstorm pode ser uma ferramenta muito útil também para outras áreas, principalmente quando se busca criatividade e inovação.

Ele serve para criar e coletas ideias para diversos projetos. Neste artigo, você entenderá melhor: 

• o que é brainstorm;

• para que serve o brainstorm;

• como fazer um brainstorm eficiente?

Mas o que é realmente um brainstorm?

Criado nos anos 1940 pelo publicitário Alex Osborn, brainstorm pode ser traduzido do inglês como “tempestade cerebral”, “tempestade mental” ou, menos literalmente, “tempestade de ideias”.

Na prática, o termo se refere a uma atividade realizada normalmente em grupo (mas também pode ser individual) para buscar soluções inovadoras para um assunto, problema ou situação específica.

Durante a ação, todos os participantes têm liberdade para sugerir quaisquer pensamentos ou ideias que vierem à mente, deixando a criatividade correr solta.

Para que serve o brainstorm?

Sabe aquele ditado de que duas cabeças pensam melhor do que uma? Ele é perfeito para entender a importância do brainstorm.

Por meio de uma conversa, os participantes podem dizer o que acham de determinado projeto, o que pode ser feito para mudar e, assim, chegar às melhores ideias.

Desse modo, o brainstorm serve como uma ferramenta que ajuda toda a equipe a pensar diferente e a trazer ótimos resultados para a empresa.

Quais são os pré-requisitos para o brainstorm?

O brainstorm não precisa necessariamente seguir uma fórmula, mas é bom se atentar a alguns princípios básicos para que o processo funcione bem.

Ausência de julgamento e crítica

Para garantir um ambiente propício para o brainstorm, é necessário que as pessoas se sintam à vontade para dar suas ideias. Para isso, o julgamento e a crítica devem ficar de fora, inclusive a autocrítica, que muitas vezes impede as pessoas de se expressarem.

Criatividade em quantidade e qualidade

Quanto mais ideias, mais provável será de encontrar uma boa (ou mais!). Então todas as ideias são bem-vindas, mesmo aquelas que parecem bobas ou absurdas, pois elas podem se provar muito relevantes — mesmo que sirvam apenas de base para o surgimento de outras ideias que se encaixem melhor ao que se procura.

Como fazer um brainstorm eficiente?

A estrutura básica de um brainstorm é: definir o “problema”, gerar ideias e encontrar soluções. Para que a dinâmica seja bem aproveitada é bom delimitar um tempo para cada etapa e pedir para que os participantes se desliguem de possíveis distrações e interrupções externas, como ligações, Whatsapp, etc.

Como já foi dito anteriormente, não existe uma única forma de fazer um brainstorm, mas segue uma sugestão de itens básicos para fazer dessa atividade de exploração de ideias a mais proveitosa possível.

Apresente a questão

Com a definição e apresentação do “problema”, o propósito da atividade fica clara e as ideias propostas poderão ser melhor aproveitadas. Aproveite para explicar as “regras” do brainstorm (ausência de julgamento e boas-vindas para a criatividade) e delimitar o tempo das etapas.

Incentive a apresentação de ideias

Com tudo às claras, peça para a sua equipe contribuir com ideias. Esse tipo de atividade é bastante interessante pois reúne pessoas diversas, cada uma com sua “bagagem” e referências, o que pode levar a resultados que uma pessoa sozinha não alcançaria.

Registre todas as ideias

É importante que tudo o que for dito seja registrado para poder ser discutido e analisado depois. Incentive também os participantes a anotarem suas próprias considerações.

Analise e selecione as ideias com o grupo

Por meio de uma discussão coletiva, analise as ideias apresentadas juntamente com o grupo e selecione a(s) que melhor se encaixar(em) na resolução do “problema” apresentado.

O brainstorm já é uma atividade direcionada por tratar de um assunto pré-determinado, mas existe também a possibilidade torná-lo ainda mais direcionado preparando a equipe antecipadamente, apresentando o assunto e sugerindo, por exemplo, leituras complementares.

Conclusão

Como visto, o braisntorm é uma oportunidade para que os profissionais possam debater ideias e encontrar soluções para determinados problemas.

Ele também pode ajudar no desenvolvimento de novos produtos, melhoria na gestão de processos e de projetos, integração de equipes e para exercitar o pensamento e a criatividade.

E aí, gostou de conhecer melhor esse termo tão popular atualmente? Veja outros conteúdos que a Ignição Digital tem para você!

Fórmula de Lançamento - Ebook

Participe do meu grupo no Telegram! Sacadas e conteúdo exclusivo para quem quer se aprofundar mais no mundo do marketing digital, lançamentos e 6 em 7.

FAÇA SUA INSCRIÇÃO

Ao se inscrever, você também irá receber e-mails de promoção/marketing do Erico Rocha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *