Falência de Empresa ou Recuperação Judicial — Qual a Melhor Opção?

falencia de empresa

Se você é empreendedor, com certeza deve saber que vários fatores podem fazer com que uma empresa perca o rumo e entre numa situação de endividamento não é verdade?

Concorrência, má administração e a crise econômica, são apenas alguns desses motivos. O endividamento pode chegar a tal ponto, que pode ser necessário abrir um processo de recuperação judicial.

E, se for verificada a incapacidade de pagar o valor das dívidas, será preciso pedir a falência da empresa. Mas você sabe a diferença entre esses dois processos?

Se ainda não, fique tranquilo que vou te explicar tudo sobre esses dois termos!

O que é a Falência de Empresa?

O devedor pode decretar falência quando os ativos da sua empresa não são suficientes para quitar as dívidas contraídas. Nesse caso, é preciso que o empresário tenha cuidado na hora de tomar essa decisão que não é nada fácil!

Talvez você esteja se perguntando: “Apenas o dono da empresa pode decretar Falência da Empresa?”

Não! A falência de empresa pode ser decretada pelo próprio devedor; o cônjuge ou qualquer herdeiro devedor; o cotista ou acionista do devedor na forma da Lei ou do ato constitutivo da sociedade (Contrato ou Estatuto Social) ou qualquer credor pode abrir o processo de falência.

Nesse processo, são liquidados e vendidos os ativos da empresa e passa-se a pagar as dívidas com os credores, conforme a ordem prevista em Lei. Se houver sociedade, todos os membros têm obrigações com relação às dívidas, conforme sua participação na empresa.

O que é a Recuperação Judicial?

A recuperação judicial é utilizada para evitar a falência da empresa. Neste processo, são tomadas medidas para a reorganização econômica, administrativa e financeira da empresa, feitas com a intermediação da Justiça.

De modo geral, a empresa precisa passar por um processo de recuperação judicial quando está endividada e não consegue gerar lucro suficiente para cumprir suas obrigações, como pagar seus credores, impostos, fornecedores e funcionários.

Por isso, a recuperação judicial interessa não só ao devedor, mas também às outras partes envolvidas com a empresa. Esse é o caso dos credores e dos empregados, que terão seus interesses garantidos. Ou seja, haverá a possibilidade de recuperação dos créditos e da manutenção dos empregos.

Gostou das informações? Agora que você já sabe tudo sobre a Falência de Empresa, não perca todas as novidades no blog da Ignição Digital!

Fórmula de Lançamento - Inscrições Abertas

Este guia definitivo reúne a base de todas as minhas estratégias de marketing para alavancar vendas ou criar um negócio 100% digital do zero.

DIGITE SEU E-MAIL E BAIXE O SEU GUIA GRATUITAMENTE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *