5 Dicas Para Controlar o Fluxo de Pagamento de Sua Empresa

Controlar o fluxo de pagamento ou simplesmente fluxo de caixa é fundamental para manter a saúde e o funcionamento de qualquer empresa. É por meio dele que o empreendedor pode analisar o passado e prever oscilações futuras. Com isso, sua empresa fica preparada para enfrentar os mais diversos obstáculos e ainda não corre o risco de ficar sem dinheiro. E como ele funciona? Simplesmente por meio do registro imediato das movimentações financeiras em uma planilha, por exemplo.

Pode parecer simples, mas essa tarefa ajuda muito a manter as contas em ordem. Mas é importante frisar que o fluxo de pagamento somente oferece o diagnóstico financeiro da empresa e não sua situação econômica. Para saber se tem lucro ou prejuízo, por exemplo, você deve contar com ferramentas específicas.

Confira algumas dicas que separei para você controlar melhor o fluxo de pagamento de sua empresa.

1 – Atualize o fluxo de pagamento frequentemente

Para ser eficaz, o fluxo de pagamento deve ser atualizado com boa periodicidade. Mas qual seria a melhor frequência para fazer esse registro? Diariamente! Muitos empreendedores deixam para colocar os lançamentos ao final do mês, mas eles acontecem todos os dias. O acompanhamento nessa frequência ajuda a ficar mais próximo possível do caixa e situação da empresa.

2 – Detalhe todas as informações registradas

Na correria do dia a dia, a planilha de fluxo de pagamento fica lotada de siglas e outras abreviações. Quando vão retomar as informações, os empreendedores têm dificuldade de entender aquilo que escreveram. Para otimizar o seu controle, faça registros objetivos, completos e legíveis.

3 – Categorize os lançamentos

Além de manter organizada e frequente a inserção e controle das transações, também é importante categorizar todos os lançamentos. É necessário separar as entradas e saídas previstas e efetivadas, enfatizando sua origem e utilização. Isso permite que você controle o orçamento destinado a impostos, funcionários, entre outros, detalhando de onde vem e para onde vai cada centavo.

4 – Coloque o dinheiro que ainda vai entrar no período correto

Ao controlar o fluxo de pagamento, muito já consideram no orçamento parcelas de pagamento futuras. Mas se o seu cliente fez um financiamento cuja primeira parcela deverá ser paga em 30 dias, isso significa que você somente poderá contar com o dinheiro após esse prazo. Esse montante não deve constar no orçamento ates disso porque acaba confundindo e a empresa acaba contanto com um valor que na verdade ainda não entrou.

5 – Seja realista

O fluxo de pagamento deve ser o mais fiel possível à realidade da empresa, caso contrário, poderá gerar previsões equivocadas que prejudicam seu crescimento e adaptação no mercado. Por isso, atente-se a problemas com informações erradas, lacunas no detalhamento diário, entre outros.

Esta sacada foi útil para você? Agora que já conhece as principais dicas, comece a montar seu fluxo de pagamento! E não deixe de assinar a nossa newsletter para obter mais informações pertinentes ao seu negócio!

Fórmula de Lançamento - Inscrições Abertas

Este guia definitivo reúne a base de todas as minhas estratégias de marketing para alavancar vendas ou criar um negócio 100% digital do zero.

DIGITE SEU E-MAIL E BAIXE O SEU GUIA GRATUITAMENTE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *