Como Declarar Imposto de Renda — Tudo o Que Você Precisa Saber

Uma das maiores dúvidas dos contribuintes no começo do ano é sobre como declarar o Imposto de Renda. Afinal, o não preenchimento correto das informações pode levar você a cair na malha fina, ou seja, a pagar uma multa ao governo. 

Além de evitar custos extras, a declaração também pode gerar a restituição de valores que tenham sido pagos a mais no ano anterior. Por isso, é importante prestar atenção no momento que for enviar os seus dados!

Neste artigos, você se informará sobre: 

  • •o que é e para que serve o Imposto de Renda;
  • •por que declarar o IR corretamente;
  • •como declarar o Imposto de Renda.

Continue a leitura!

O que e para que serve o Imposto de Renda?

O Imposto de Renda é cobrado sobre a renda anual e tem natureza federal. Ele é cobrado uma vez por ano, de acordo com os rendimentos declarados. 

Segundo o Ministério da Fazenda, o recolhimento dessa taxa serve para cobrir programas sociais, de educação, saúde e transferência de renda. O “Bolsa Família” é um exemplo de projeto coberto com os impostos arrecadados. 

O valor do tributo também é distribuído para áreas de infraestrutura, segurança pública e até para o estímulo à tecnologia. Portanto, pagar o imposto é uma forma de contribuir com as melhorias para o Brasil. 

Para fazer a cobrança devida, o governo solicita que os cidadãos preencham um formulário sobre a renda anual. Por meio da declaração, a Receita Federal também consegue fazer o acompanhamento patrimonial.

Por que declarar o IR corretamente?

Ter dúvidas sobre como declarar o Imposto de Renda é bastante comum. No entanto, muitos contribuintes ainda não entendem também o porquê é necessário fazer esse preenchimento. 

Ao preencher o IR corretamente, o cidadão ou empresa pode evitar gastos extras e até ser restituído de algum valor. Essa situação ocorre quando a RF observa que o contribuinte pagou mais imposto do que devia. 

Entre os gastos que podem gerar restituição estão: planos de saúde, educação e despesas com filhos. 

Porém, nem todos precisam declarar o IR, sendo o preenchimento obrigatório para as pessoas físicas que:

  • •receberam salários com soma superior a R$ R$ 28.559,70 ou rendimentos de mais de R$ 40 mi;
  • •exerceram atividade rural e somou uma  renda bruta maior do que R$ 142.798,50; 
  • •ganharam dinheiro na alienação de bens ou operou na bolsa de valores;
  • •tiveram posse ou propriedade de imóvel no valor acima de R$ 300 mil.

E para as pessoas jurídicas a exigência é feita nos seguintes casos:

  • •pessoas jurídicas que realizam Imposto de Renda na Fonte;
  • •empresas ou empresários que enviam dinheiro ao exterior;
  • •empresas que fazem pagamentos a outras empresas — que utilizam Cofins e CSLL na tributação;
  • •pessoas físicas que pagaram os rendimentos no anterior anterior.

Vale informar que ao sonegar o Imposto de Renda, você está cometendo um crime. Caso a Receita Federal descubra, o contribuinte poderá ficar detido de seis meses a dois anos, além de ter que pagar de duas a cinco vezes o valor do tributo devido. 

Como declarar o Imposto de Renda?

A declaração do Imposto de Renda envolve muitos passos. Para evitar a confusão nos dados, é importante que você faça o preenchimento antes do prazo final. Assim, caso seja necessário, poderá fazer a retificação. 

O primeiro passo é baixar o Programa Gerador da Declaração (PGD IRPF 2020), disponível no site da Receita Federal. Você também pode declarar o tributo por um aplicativo de celular. 

Depois de baixar, você terá três opções: preencher nova declaração, importar dados ou importar declaração pré-preenchida. Essa última alternativa é ideal para quem declarou no ano passado e só precisa atualizar alguns dados. 

Caso seja a sua primeira declaração, não tem problema. Assim que você clicar nessa opção, o programa irá perguntar se deseja fazer o preenchimento simples ou completo. E o próprio sistema mostrará o que é mais vantajoso para você. 

Para facilitar, é importante que você tenha em mãos todos os documentos que a Receita Federal poderá pedir, como: 

  • CPF; 
  • Título de Eleitor;
  • comprovante de residência; 
  • informe de rendimentos — das empresas em que trabalhou, dos bancos em que possui conta e da corretora de investimentos, se for o caso; 
  • despesas — caso queira declarar gastos com educação e saúde, por exemplo, é necessário apresentar o CNPJ da empresa que prestou o serviço. 

Siga a ordem do sistema e não deixe de prestar qualquer informação relevante. Talvez você não precise preencher tudo, como a parte de dependentes. Mesmo assim, é válido ler tudo o que o programa pede para evitar esquecimentos e prestar contas corretamente. 

Conclusão

Como visto, o Imposto de Renda é um tributo federal destinado para ações do governo. Anualmente, parte dos contribuintes precisa declarar os recebimentos para a Receita Federal, sendo que a não prestação de contas é crime e pode gerar multa e até detenção. 

Por isso, é comum ter dúvidas sobre como declarar o Imposto de Renda. No entanto, se você tiver todos os documentos, não precisa se preocupar. Basta inserir as informações corretamente no sistema do governo. 

Gostou deste conteúdo? Continue acompanhando a Ignição Digital para ler mais artigos assim!

Fórmula de Lançamento - Ebook

Estão abertas as inscrições para uma nova turma da Fórmula de Lançamento. A FL é para você que quer alavancar suas vendas ou criar um negócio digital do absoluto zero que seja capaz de fazer um faturamento de 6 dígitos em 7 dias.

AS INSCRIÇÕES SE ENCERRAM LOGO!

Ao se inscrever, você também irá receber e-mails de promoção/marketing do Erico Rocha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *