Conheça o Tributo Supersimples

conheça o supersimples

Uma das principais reclamações dos empreendedores ao abrir um negócio no país é relacionada ao sistema tributário brasileiro. A burocracia e a grande quantidade de taxas são grandes fontes de queixas. Desde janeiro de 2015 estes dois fatores ficaram um pouco mais fáceis com a criação do tributo Supersimples.

Este tributo unifica o pagamento de impostos federais, estaduais e municipais em um único boleto e proporciona desconto para diversas atividades do comércio, indústria e setor de serviços. A redução na carga tributária varia, em alguns casos, conforme o número de funcionários na empresa, beneficiando aquelas que geram mais empregos. A redução tributária pode chegar a até 40% da carga total de impostos.

Quem pode optar pelo regime de tributação Supersimples?

Empresas dos setores da Indústria, Comércio e Serviços com um faturamento máximo de R$ 4,8 milhões por ano podem optar pelo regime tributário do Supersimples. A redução da carga tributária está atrelada ao número de funcionários, deste modo são beneficiadas as pequenas e médias empresas que mais geram empregos. Microempreendedores individuais não são contemplados por este tipo de tributação.

Como os únicos critérios para adesão ao Supersimples são o porte e o limite de faturamento da empresa, diversas organizações que não eram contempladas pelo regime Simples Nacional passaram a receber incentivos tributários. É o caso das clínicas médicas, empresas de comunicação, como agências de publicidade, produtoras cinematográficas e empresas jornalísticas, academias de dança e artes marciais entre outras.

O Supersimples tem poucas restrições relativas aos sócios das empresas optantes. Ficam excluídas apenas as que contam com sócios estrangeiros, sedes fora do país e as produtoras de bebidas alcoólicas e cigarros.

Como aderir ao Supersimples

A adesão ao Supersimples pode ser feita pela internet, através do site da Receita Federal. Se a sua empresa é nova você pode fazer a opção por este regime tributário no momento em que formalizar o negócio. Mas se a sua empresa já existe sob outro sistema de tributação é necessário aguardar o mês de janeiro do próximo ano para fazer a adesão.

Você precisará fornecer os números de CNPJ da empresa e do CPF dos membros do contrato de sociedade. Depois disso é só preencher um formulário online e pagar a DAS – Documento de Arrecadação específica do regime Supersimples.

Gostou dessas dicas? Fique por dentro de mais novidades do universo do empreendedorismo assinando a newsletter do Ignição Digital. Para receber conteúdos exclusivos diretamente na sua caixa de mensagens basta cadastrar o seu e-mail gratuitamente no box destacado nesta página.

Fórmula de Lançamento - Inscrições Abertas

Este guia definitivo reúne a base de todas as minhas estratégias de marketing para alavancar vendas ou criar um negócio 100% digital do zero.

DIGITE SEU E-MAIL E BAIXE O SEU GUIA GRATUITAMENTE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *